Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Meia Laranja Inteira

Halfway there...

Meia Laranja Inteira

Halfway there...

Tempo, tempo, tempo...

(imagem de:http://www.sharewareconnection.com/mechanical-clock-3d-screensaver.htm)

Sem tempo para nada... mesmo sem tempo nenhum...

Mas uma notícia boa: Fui FINALMENTE chamada para leccionar - benditas grávidas!

E agora descobri que tenho uma turma do Curso profissional de Óptica ocular a quem tenho de leccionar uma área disciplinar chamada ANATOMIA, FISIOPATOLOGIAS e AMETROPIAS OCULARES... Vou-me inteirar do assunto, e depois volto...

Beijinhos grandes aos amores que me vêm cá visitar. Eu prometo que depois deixo cá um miminho!


Diz que é uma espécie de blog muito bom...

E pronto... A Cati enlouqueceu de vez no seu crazy little world! E a prova disso é que me ofereceu este prémio... Estou para a minha vida... ehehehe

Deixo desde já o meu muito, mas mesmo muito, muito obrigada...
.
Agora as regras da coisa... (segundo o mundo louco da CAti!)

1- Este prémio deve ser atribuído aos blogs que considerem serem bons, entende-se como bom os blogs que costuma visitar regularmente e onde deixa comentários.
.
2 - Só e somente se recebeu o 'É um blog muito bom sim senhora', deve escrever um post incluindo: a pessoa que lhe deu o prémio com um link para o respectivo blog; a tag do prémio; as regras; e a indicação de outros 7 blogs para receberem o prémio;
.
3 - Deve exibir orgulhosamente a tag do prémio no seu blog, de preferência com um link para o post em que fala dele;
.
4 - (Opcional) Se quiser fazer publicidade ao blogger que teve a ideia de inventar este prémio, pode fazê-lo no post.

E para mim... os sete vencedores são... apenas três... Os restantes 4 que costumo visitar já receberam prémio, portanto... sorry...
Cá estão os vencedores!

Redjan... Pieces and ideas

B612

Lazy cat

Uma historinha em 10 pedaços...

Delego toda e qualquer responsabilidade deste post na Mónica do asteróide... O desafio veio dela e acho que quem o lançou foi mesmo a Ki!
.

Como é que eu vou juntar os 10 últimos títulos da minha salgalhada de posts num texto com nexo???? Bem, vamos lá a ver o que sai... mas não me responsabilizo...
...
Esperem, ainda estou a pensar...
Ok, vou começar agora!
.
.
.
Sentei-me no sítio do costume, na mesa de sempre, em frente à janela ... Acabei o café e pensei como seria bom banhar-me com uns raiozinhos de sol de Inverno na minha face corada de frio... Se ao menos a esplanada estivesse montada no Centro Histórico, poderia perder-me em devaneios no conforto ameno da calmaria do fim de tarde... Mas...'Caca! Chove outra vez!', pensei... 'Quando é que este tempo muda?'
.
Decidi deixar-me ficar mais um pouco, até que a chuva abrandasse, e dei por mim a pensar na vida... Tenho 30 anos! Já!?! Já tenho trinta anos! Mas não os sinto! Não os reconheço nas miúdas que vou sendo, nas várias situações por que a vida me obriga a passar... Na realidade, umas vezes parece que tenho 16, outras, como que por magia, parece-me que tenho 60...
.
Mas... Sabe bem... Sabe bem levar a vida assim... a vivê-la a sério, como que a brincar com ela... Sabe bem poder ser eu, respirar liberdade, e ter a consciência tranquila...
.
Saio para a rua e o ar frio refresca-me por fora e por dentro... Tenho vontade de acender um cigarro e é isso mesmo que faço... sempre com aquele pensamento de momento às voltas na cabeça - 'Um dia deixo de fumar...' Este pensamento dissipa-se no primeiro travo que me traz de volta o calor.
.
Lembro-me que tenho um propósito para hoje. É suposto mudar a minha vida! Completamente. Experimentar uma vida em África, na Ásia ou Austrália... em qualquer sítio suficientemente longe daqui. Para que possa expandir-me, para que me possa libertar efectivamente. Lembro-me ...
.
Lembro-me de ti. De correr para ti com ânsia de te encontrar, de fugir de ti com vontade de te esquecer... E penso... Lá estou eu a disparatar outra vez...
.
Volto para o trabalho... Acabou a hora de almoço. E reparo. Recebi flores! Há um embrulho com rosas na minha mesa. E sim, há também um cartão... Pego nele e leio-o com raiva. Porquê agora? Poderia dizer 'Benvinda ao fabuloso mundo dos encores!' mas não diz. Não vai haver mais encores, não vai. Prometi a mim mesma. Desta vez, o caminho é em frente.
.
Volto a pensar na África, na Ásia, na Austrália... e de novo tu! Com raiva.

O fabuloso mundo dos 'encore'...

(imagem retirada de: http://cla.no.sapo.pt/ftejo04.htm)

Ontem, enquanto aplaudia entusiasticamente o regresso de música ao palco, pensei nisto...
.
Temos mesmo necessidade de 'encores'...
.
Na realidade, como pode terminar um concerto com o primeiro abandono da banda? Fica uma sensação estranha de 'quero mais' não é?
.
.
Passa-se a mesma coisa comigo e com os despertadores, de manhã... Só me levanto, no mínimo, ao terceiro encore... E sabe tão bem ouvi-lo e saber que ainda vêm mais uns minutinhos de sornice...


Tenho um propósito




Dentro de mim as coisas mudam. Movem-se com vontade própria, trocam de lugares e de intensidade... Como não dei por isso?











Mas sei. A vida paira à minha frente e incentiva-me a tomar decisões, a viver a sério...

Sei também que o passado pesa nessas decisões que tomo... Durante muito tempo pensei que era sempre livre de começar de novo, que poderia a qualquer momento pegar numa borracha e apagar tudo, para reescrever um novo começo ou um final diferente. Hoje sei que não é bem assim, os passados que vivemos marcam-nos e tornam-nos pessoas diferentes, barram-nos caminhos e mostram-nos alternativas. Resta apenas a vontade de permanecer fiel ao firme propósito de ser feliz.











eu a disparatar...




Há amores que têm tudo para se concretizar e não concretizam, não é? Ou então não são verdadeiros amores... ou então somos nós que confundimos tudo... o que somos, o que fomos e o que poderíamos ter sido, numa eterna 'barafunda' de sentimentos, emoções e recordações tendenciosas para o que queremos sentir hoje....
.
E esta questão "do que queremos sentir" é, na realidade, um verdadeiro 'nonsense' porque não se sente da forma que se quer sentir. Os sentimentos têm mãos e dedos esguios que nos envolvem por completo, arrebatando-nos qualquer vontade de imposição de querer algo diferente.
.
Ou então sou só eu a disparatar.



Um dia deixo de fumar...


Esta imagem tem aproximadamente 1 ano e... lá está! O maço de cigarros, o cinzeiro, o copo de água, e fora do enquadramento, juro que estava também a chávena de café quente, a fumegar de sabor...
.
Hoje, ainda frequento o mesmo lugar, muito de longe a longe, quando me apetece espairecer... Na mesa, ainda tenho a chávena de café e a água natural sem gás a fazerem-me companhia, o cigarro, não. Fica do lado de fora, onde lhe pego, mais logo, com a convicção sincera de que um dia deixarei de fumar, mas não hoje, está bem?
.


Recebi flores...



Segurei as flores nas minhas mãos, mas não era eu que, na realidade, estava ali... tantas vezes as havia desejado, de uma forma ou de outra, na minha vida, mas só agora apareciam, tristes e descontextualizadas.

.

Porque me envias flores num tempo que já não é nosso? Porque é que cada vez que a minha mente traça um caminho a seguir longe de ti, me voltas a puxar pela manga do casaco? Será que para ti, apenas as minhas ausências são importantes?



.

.

.

.

Desta vez não valeram as flores, está bem, Deus? Desta vez não valeram... Os meus olhos não se iluminaram em sorrisos felizes, as minhas mãos não se aqueram de cores, a minha pele não corou de perfume... portanto, desta vez não conta, está bem?





Pág. 1/2