Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Meia Laranja Inteira

Halfway there...

Meia Laranja Inteira

Halfway there...

Hipermercados abertos ao domingo?

Um estudo recente da Universidade Católica revela que 70% dos portugueses quer a abertura dos Hipermercados ao domingo - notícia de telejornal...
E eu fiquei a pensar nisto - Acho bem! Pensei... Assim já posso dar largas ao meu espírito consumista de última hora se num domingo à tarde me apetecer algo de estranho que esteja em falta no meu frigorífico... E depois pensei melhor... Credo! Deus me livre e guarde de me enfiar num domingo à tarde, num hipermercado....
Não tenho nada contra as famílias atulhadas de filhos nos carros que se passeiam nas nossas vias rápidas... Nem tão pouco contra os casalinhos de namorados que não se desgrudam e nos fazem espalmar contra as montras dos corredores dos shoppings para não interrompermos o beijo bem salivado que não pode esperar... E também não tenho nada contra as pessoas da periferia que descem à cidade ou se deslocam às praias nesses belos domingos e se passeiam, aturdindo de barulho a calmaria... Não tenho nada contra, mas não pertenço a esse filme.
E então voltei a repensar - Abram lá os hipermercados e pode ser que libertem de novo as praias e descongestionem as nossas estradas.
Eu já assinei a petição.

Ser trintona e ter um cão.


Hoje pensava nessa geração dos trinta anos à qual pertenço. Não naqueles que estão bem ou mal casados, não nos que vivem em casa dos pais da qual só sairão arrastados para o altar...

Hoje pensava na minha condição de mulher independente. Nas minhas forças e nas minhas fraquezas... É muito bom ter o privilégio da liberdade de termos um espaço só nosso, de podermos fazer as refeições que queremos e como queremos, de podermos dormir ocupando a cama toda, de não termos que baixar o tampo da sanita cada vez que a queremos utilizar... É muito bom podermos sair sem justificar, chegar a casa tarde e adormecer feliz, ou chegar a casa triste e dormir amuada sem ninguém com perguntas que não queremos responder...

Mas não há bela sem senão, não é? E às vezes, só às vezes... Acabo sempre por sentir que falta algo, que o silêncio me sufoca e então lá ponho as minhas músicas que me fazem feliz - às vezes canto e danço e às vezes nem as oiço escuto sequer, apesar de continuarem a tocar. Às vezes sinto falta de dizer bom diiia! quando chego a casa e de ter alguém que escute as conversas tolas que tenho comigo.

Então numa destas vezes, decidi-me - Vou ter um cão! E foi assim que apareceu o Life na minha vida. É um cachorro de 2 meses, quase a fazer 3 que fui buscar ao canil numa sexta à tarde. Anima-me e atura-me. Abana o rabo e salta quando chego a casa. Arrebita as orelhas e entorta a cabeça quando me escuta, como se me estivesse a perceber. Acho que às vezes até me percebe... Preenche mais o meu espaço e o meu tempo. Gosto de o ter cá.

Mas há dias, como o de hoje em que me passo completamente ... Dias em que ele me destrói a casa como se estivesse possuído e eu penso - Que fiz eu a deus para merecer isto?!?

Depois conto até dez e e acalmo-me enquanto penso devagarinho por onde hei-de eu começar a arrumar o caos que se instalou. Roeu-me as cortinas, destruiu-me um vaso e um canteiro lá fora, para não falar nas calças que desfez... enfim tudo o que apanha!

E lá tento eu ver as coisas pelo lado positivo - bem pelo menos assim vais desenvolvendo a paciência...ou não!