Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Meia Laranja Inteira

Halfway there...

Meia Laranja Inteira

Halfway there...

Uma paixão antiga

 

De volta às salas de aula!

E sinto-me como se nunca tivesse deixado de pertencer aqui... No último par de anos, a minha vida obrigou-me a reformular estratégias de vida e a tomar decisões difíceis. Uma delas foi a de abdicar do meu amor pelo ensino, em detrimento de um salário justo, condições mínimas de estabilidade, entre outras questões ligadas à vida real de uma mãe que tem que providenciar sustento às crias e contas para pagar ao fim do mês...

Nos últimos dois anos, desenvolvi, com sucesso, outra atividade profissional... que me enriqueceu enquanto pessoa, com a qual me comprometi a 100%, mas que de facto, não me instigou a mesma paixão que encontro no ensinar, no aprender, no fazer descobrir... mas sobretudo no grande desafio que é trabalhar com as nossas crianças e jovens (mesmo os mais difíceis!).

Esta mudança tem-me roubado muito tempo, as minhas crianças (ou melhor, as otites e laringites das minhas crianças) não me têm dado muitas tréguas...

E é isto: No meio das planificações, das avaliações intercalares, da preparação de aulas, dos ben-u-rons, dos lenços ranhosos, do horário rígido dos antibióticos...tinha que encontrar um bocadinho de tempo para vir cá dizer:

 

 - Estou bem! Agradecida, feliz e cansada. Mas estou maravilhosamente bem!

(As crias também vão ficar. Sei que sim.)

Sobre a manifestação dos taxistas...

Hoje os taxistas "manifestaram-se" / "protestaram" contra a Uber...

Considero o aparecimento destas plataformas de transporte (como a Uber)  uma consequência da evolução tecnológica e social, a que temos o privilégio de assistir nesta era. Penso que trazem competitividade e melhoria ao serviço de transportes. No entanto, os vazios legais que possam beneficiar estas plataformas, em detrimento dos taxistas, têm de ser preenchidos e as injustiças que possam existir devem ser eliminadas. Mas isto sou só eu.

 

Os protestos de hoje tiveram direito a acompanhamento "ao minuto" pelos meios de comunicação social e mereceram hashtags nas redes sociais, tal foi a sua dimensão.

De facto, as redes sociais e os media não deixaram passar em branco os atos de violência física e verbal desta manifestação. É legítimo.Também condeno a violência. Sempre e de todas as formas.

 

Agora não podemos embarcar numa onda de crucificação generalizada de todos os taxistas... E parece tão tipicamente português...  abraçar assim uma opinião grupal e sem individualidade ...

 

Por outro lado, este protesto veio consumir um pouco do espaço que a Maria Leal havia ocupado nas redes sociais... E isso é sempre bom!

 

Bateram-me no carro!

Bateram no meu carro!

 

Pois é! Às vezes é preciso ter azar... Ou sorte! Já conto e já se decide para que lado pender...

Comprei o meu carro há pouco mais de um mês! (não novo, que ainda não me saiu o euromilhões, mas ajeitadinho, vá...)

E pronto. Foi assim. Num mês, consegui ter a lateral esquerda toda arranhada, sem ter tido ABSOLUTAMENTE culpa nenhuma (e isto, sim... isto é um grande feito! Quem me conhece sabe do que falo! Porque embora sendo uma excelente condutora, tenho como grande defeito o de exceder, por diversas vezes, os limites de velocidade, e portanto, quando bato... não são só uns risquinhos...)

 

Mas bem, estava eu "sossegadinha" (que é como quem diz  - a labutar como uma moura!) no meu local de trabalho, quando toca o telefone... Um número de Lisboa?!? Franzi o sobrolho... Atendi, esperançada que não fosse nenhuma ação publicitária de um banco, ou companhia de seguros, ou outra coisa qualquer... De facto, era alguém de uma companhia de seguros, mas da minha companhia de seguros, que pedia para me deslocar ao lugar onde tinha deixado a viatura estacionada, e me informava também de que já se encontravam no local os agentes de segurança....

 

Ups... - pensei! Vamos lá ver o estado da coisa! E saí em passo acelerado, com uma imagem similar a esta na minha cabeça: 

 Quando cheguei ao local, já se tinha instalado uma pequena romaria: entre o senhor que me havia raspado a lateral, dois agentes da polícia municipal, dois agentes da gnr (nunca percebi porque razão é que andam sempre aos pares... passa-se o mesmo com as testemunhas de Jeová ou com os Mórmons... mas se calhar sou só eu que sou anti-social e gosto de andar sozinha...), a senhora da loja em frente, e os espetadores da esplanada ao lado... havia de facto muita gente!

E eu, quase nem os via, pois os meus olhinhos só queriam ver bem o lado do carro que estava virado para a estrada... Ok... pensei - não há sangue, não há farolins no chão... e ... ufa! Era pouco mais que isto:

 

 

Lá me apresentei  e um dos agentes da polícia municipal informou-me do sucedido e fez as apresentações necessárias: Este senhor (o sr. A) ia a passar e calculou mal a distância que o separava do seu carro e raspou-lhe a lateral. Como vimos tudo, chamamos os agentes de segurança e entramos em contacto com a sua companhia através do número que está no dístico...

O sr. A, um rapaz novinho de vinte e poucos anos, veio apresentar as suas desculpas e prontificou-se a preencher a declaração amigável, responsabilizando-se pelo sucedido.

Os srs agentes de segurança, já que eu nao ia apresentar queixa nenhuma, foram levantar as ocorrências que tinham que levantar.

Os lojistas voltaram aos seus afazeres e o pessoal da esplanada sossegou enquanto eu e o A. nos sentamos numa mesa a preencher papelada... O A. era novato nestas coisas (era a primeira vez que batia! Com o carro, claro, que das outras coias não tenho que saber!) e eu lá tomei as rédeas da coisa e armei-me um bocadinho em pro, no preenchimento da declaração amigável (que é coisa simples, mas para quem está nervoso e a tremer, pode gerar confusão!).  Preenchida a declaração, bebido o café e fumado o cigarro, lá nos despedimos - ele com a sensação de dever cumprido, e eu com aquela sensação de "Ora Bolas!" - e é curioso, porque agora que penso nisto, à distância, dou-me conta que, em muitos casamentos, a ligação sexual deve funcionar assim... com base nestas duas sensações emparelhadas... 

 

Mas pronto! Não houve mortos nem feridos!

 

Tudo tratado, agora as seguradoras que se entendam! Valeu a agitação da coisa, mas agora que arrefeceu, sinto o calor das coisas mornas (e,oh god! como eu detesto coisas mornas !!!! Para mim, ou quentes ou frias, mas isso já eram outros quinhentos!) a apoderar-se de mim e quero o meu bichinho de volta sem riscos!!!!

... Mas depois penso: Correu bem! A culpa, desta vez, não foi minha!

Não voltei!

Passaram mil anos desde os posts anteriores, mas uma coisa sei:

 

Não estou de volta!

 

Não poderia voltar porque não sou a mesma. Cresci, agigantei-me, voei, parti as asas, caí, rastejei, levantei-me, corri, ganhei fôlego e velocidade  e voltei a crescer e a agigantar-me e a voar de novo - vezes sem conta. Acho que a vida é mesmo assim e estas sucessões de rewinds e fast fowards constroem aquilo que vamos sendo. 

 

Hoje sou eu. E carrego em mim a sabedoria de todas as aprendizagens que fiz e a força do amor que nasceu de mim.

 

Não é um re-start. É um loop aberto, que interage com o meio envolvente. O prolongamento da vida, a continuidade do que vamos sendo. A ser celebrado sempre. Vamos brindar a isso.

 

 

Fixing up a car to drive in it again
Searching for the water, hoping for the rain
Up and up, up and up
Down upon the canvas, working meal to meal
Waiting for a chance to pick your orange field
Up and up, up and up

Às grávidas, ex-grávidas, futuras grávidas, como eu!

( Foto de :http://www.geotonphoto.com/gtp/portfolio.asp?page_id=galleryPortraits_preview_pregnancy )


Parece que é de consenso geral...


As minhas amigas foram mães recentemente, estão grávidas ou a pensar em engravidar.


Parece que afinal não é mentira - Temos mesmo um relógio biológico!


E depois eu penso (só de vez em quando, claro) que isto de esperar pelo momento certo para que tudo corra bem parece mais é uma verdadeira perda de tempo. Sim, porque nestas coisas o tempo conta. Não basta parecermos mais novas, agirmos como se estivessemos cheias de juventude... Não basta porque há uma questão importantíssima que se levanta:




Como estarão os meus oócitos???


Enquanto espero o resultado dos exames médicos espero e desespero porque sei: tenho de deixar de fumar e tenho de arranjar um sítio para guardar as minhas papeladas porque vou deixar de ter escritório!


Enquanto deixo o tempo passar, deixo um beijo às mamãs que eu sei que passam por aqui sem comentar.






Twinkle Twinkle Little Star - Kai

...e não foi mentirinha...



(Imagem de:www.1069kicksfm.com/page.php?page_id=6778)

E pronto. É oficial... Mais uma multa para pagar! 120EUROS!!! Foram à vida e o meu dia começou mal, muito mal.
E agora pergunto:
Porque carga de água aquele polícia tinha de estar mesmo ali, quando o camião que estava à minha frente mudou de direcção???
Há dias em que não me importava nada de cair numa mentirinha inocente!

Mais sobre mim

Quantas laranjas?

Que horas são?

Calendário

Abril 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Quantas agora?