Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Meia Laranja Inteira

Halfway there...

Meia Laranja Inteira

Halfway there...

Sentei-me

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5146220826710836050" />


Sentei-me e escutei-te...
De tantas coisas que tinhas para me dizer, ficavam palavras soltas que se repetiam na minha mente. Nos meus lábios esboçava-se um sorriso que não conseguias ver, porque os teus olhos, envergonhados, fitavam o chão que abraçava os teus pés e os meus. E foi esta a visão com que ficaste.

Por vezes, há planos que nos impedem de ver os sorrisos, não é?

It's unreal...


It's unreal... Foi exactamente isto que eu pensei... Surreal! Mas eu passo a explicar a razão da minha incredibilidade...
.
Cheguei agora a casa, depois de ter ido tomar café com um amigo perto de casa... Sou de Guimarães, uma cidade amorosa que respira história e que aprecio muito. Apesar de já ter vivido noutras cidades, por motivos de trabalho, volto sempre cá... pela família, mas também porque gosto mesmo da cidade... é linda, não! É muito linda... Tão linda que resolvi comprar apartamento cá.
.
Na altura de efectuar a compra, constatei que os apartamentos lindos, no centro da cidade, pelos quais me apaixonava, eram todos exorbitantemente caríssimos, e portanto, tive que fazer uma opção. Ou ficava com um apartamento de divisões minúsculas e acabamentos que deixavam muito a desejar, mas que tinha uma óptima localização, ou... escolhia um apartamento todo bonitinho, mas que ficava na periferia...
.
Optei pela segunda alternativa... E agora moro num "pequeno T2" nas Caldas das Taipas, no Concelho de Guimarães, mas a cerca de 7 Km do centro da cidade.
.
E ?!? Perguntam vocês... O que é que eu tenho a ver com isso?
.
Nada... respondo eu.
.
Mas queria mostrar-vos a imagem belíssima que me apareceu diante dos olhos quando cheguei a casa, esta noite... Nem queria acreditar! Na minha rua! Dois cavalos e três bois! Ou seja lá o que for...
Bonita imagem... Sim senhor...
Já não achava bem a inexistência de contentores do lixo (para não falar do ecoponto) na minha rua... Já estranhava a música pimba e os carros tunning dos jovens de cá... e agora, descubro que tenho cavalos e bois à porta de casa... O que virá a seguir????

Passados uns metros deste descampado, e continuando em direcção a minha casa, reparei numas roulotes estranhas... Provavelmente um circo, pensei... Será que amanhã tenho tigres e elefantes???? Nunca se sabe...

.

Enfim... São estes os encantos da vida rural... ehehehe

If I had eyes... - Jack Johnson

Esta música acompanhou-me no regresso a casa, hoje... Já tinha reparado nela noutras vezes, mas hoje soube mesmo bem!
É daquelas que toca mesmo cá dentro... =) E hoje tocou.



If I had eyes in the back of my head
I would have told you that
You looked good
As I walked away

And if you could've tried to trust the hand that fed
You would've never been hungry
But you never really be

The more of this or less of this or is there any difference
or are we just holding onto the things we don't have anymore

Sometimes time doesn't heal
No not at all
Just stand still
While we fall
In or out of love again I doubt I'm gonna win you back
When you got eyes like that
It won't let me in
[If I Had Eyes lyrics on http://www.metrolyrics.com]

Always looking out

Lot of people spend their time just floating
We were victims together but lonely
You got hungry eyes that just can't look forward
Can't give them enough but we just can't start over
Building with bent nails we're
falling but holding, I don't wanna take up anymore of your time
Time time time

Sometimes time doesn't heal
No not all
Just stand still
While we fall
In or out of love again I doubt I'm gonna win you back
When you got eyes like that
It won't let me in
Always looking out
Always lookin

</p></div>

História de um Natal diferente

A idéia de juntar pedaços de nós numa história de natal diferente nasceu num


asteróide


e brilhou, pela primeira vez, num


cantinho onde as palavras ganham vida


e brincam de mãos dadas com as emoções que trazemos dentro.


Hoje, vou polvilhar canela no mel que o


Redjan


adicionou ao nosso Natal...


.


.


Cá vai, o sétimo capítulo!


.


.


Carlos reparou então nos olhos acabados e gastos dos seus tios, de onde saiam lágrimas molhadas em esperanças ao nada arrancadas, nos olhos de firmeza feita naquela Teresa que agarrara num lume nunca perdido, olhou para dentro de si e pela primeira vez desde criança de colo voltou a sentir a força de um beijo, um beijo velho de vinte anos, cujo sabor o guiara de volta !


.


Havia conseguido muito. Uma carreira brilhante, a casa com que sonhara, os olhares de reconhecimento que merecera...Mas faltava-lhe algo, queria mais da sua vida... tinha saudade da paixão, do calor de sentir algo a agitar-se dentro de si... Mas, faltava-lhe algo... Sentia falta do sabor a frutos de uma pele morena a que havia conhecido o cheiro, o sabor, a textura e a côr de cor...
Passaram-se anos e hoje sabia... Não a teria mais. E, de súbito, ganhara uma filha... Havia muito que se esquecera de a desejar na sua vida, achava que não tinha paciência para as crianças dos outros, quanto mais para uma sua... Hoje não tinha uma criança... Mas uma filha mulher, com vinte anos... e Jesus! Como lhe lembrava a sua mãe, naquela noite...no tapete da sala... Tinha a sua tez, a sua força no olhar... e como o olhava! Jesus...

.

- Afinal, és tu o meu pai... - Inês aproveitou o momento em que ficamos sozinhos na sala, depois da janta, e olhava para mim com uma altivez de rainha, fazendo-me sentir pequeno... Teria aprendido isso com a mãe?

- Sou? Sou. - gaguejei, procurando com os olhos alguém que me viesse salvar daquele olhar inquisidor - Se eu tivesse sabido antes...Inês.

- Se tivesses sabido antes, não mudaria nada... Não foste capaz de aceitar um amor na tua vida, como aceitarias dois?

Teria ela razão? Pensava nisso... mas antes que pudesse articular uma palavra que fosse, a Inês deu seguimento à conversa...Parecia que a havia planeado meticulosamente...

- Não espero nada de ti, porque apesar de não te ter conhecido antes, sei que não deves ser uma pessoa de quem se possa esperar algo... coerência, pelo menos, não... tenho pena que tivesses feito sofrer a minha mãe, da forma como fizeste... Ela continua a pensar em ti, eu sei que guarda ainda os pedacinhos de papel que lhe escreveste, dentro de livros velhos que penso terem sido teus também... Se a amas realmente, como me parece ver nos teus olhos, procura forças dentro de ti e age como um Homem, pelo menos uma vez na vida. Amanhã é véspera de Natal e o dia seguinte traz a magia de um nascimento maior... por cá, diz-se que nessa noite, tudo pode ser possível...
.
Agora, a sua voz alterava-se... havia um choro contido. Nunca conhecera este tom na sua mãe, devia-o ter herdado de mim... E eu fiquei ali sem palavras. Estático, sentindo-me estúpido ao rebobinar a conversa anterior na minha mente...
Mas não era altura de 'rewinds' e com a presença de Teresa na sala, seguiu-se um 'fast forward', e dos valentes...
- Mas, rapariga, cala-me essa boca! Mas que raio de conversa é essa? Foi isso que te ensinei? Vê lá se queres que te enfie dois bufardos nessa boca, como me parece estares a merecer há muito... Ai, a mania de gente grande a querer reinar em peixe miúdo... - Entra a Teresa de rompante na sala...

A Inês olha-a aturdida. Também ela não tinha notado a sua presença...

- O que me ensinaste?!? O que é que TU me ENSINASTE? A evitar amores com medo do sofrimento de ausências? Não sou assim mãe... E para que saibas, porque pensas que me conheces, mas não me conheces nada... Para que saibas... Estou grávida. Estou grávida do Quim. - e desatou num pranto como se a sua altivez se tivesse esgotado no discurso que tivera...

As luzes de Natal iluminavam-lhe a cara e incendiavam-lhe as lágrimas com tonalidades de falsa animosidade natalícia... e eu não resisti a abraçá-la, à Inês, à minha filha que acabara de conhecer. A Teresa juntou-se a nós e senti-lhe o calor e o cheiro e voltei a desejar nunca a ter deixado de fora da minha vida.
.
.
.
A história deve continuar... nesta caixinha.

Pormenores


Pormenores...



Muitas vezes, damos mais realce aos pormenores do que à visão global das coisas. E esses pormenores podem ser uma coisa, uma frase, um olhar, um toque casual... enfim, pormenores.








.


Há pormenores que me fazem sorrir, como se algo em mim os esperasse já... Como uma criança em particular, no meio de muitas, a abrir um iogurte que lhe salta inesperadamente da mão para o cólo... e ela, aflita, a olhar para a mãe distraída enquanto limpa o iogute com o cachecol, de forma a minimizar o ralhete que ouve em seguida.


.


Uma música que passa em determinado momento e nos evoca outro e outro pormenor da nossa vida, modificando o estado de espírito desse momento, e, às vezes, até do resto desse dia...


.


Uma palavra ou uma frase que é a única que fica depois de uma longa conversa. E repete-se veze sem conta na nossa mente... Às vezes é uma frase feliz que faz com que nasçam sonhos dourados, outras vezes, são as palavras erradas que surgiram no momento certo e fizeram ruir um sonho em construção.


.


Pormenores... Serão talvez das coisas mais importantes que nos surgem pelo caminho que vamos tecendo no tempo e no espaço em que nos movemos.

.

.

PS. E deixo-vos um pequeno apontamento:

"JN: Sendo hoje o último programa de "Diz que é uma espécie...", há alguma surpresa?

Ricardo Araújo: Não. Creio que vai ser a fantochada do costume." in JN

Enxame de Gemínias


.
.
.
.
.
.
.
.
.




(Imagem de: www.portalciencia.net/perseidas2004.html)




Atenção !!!!

.

Já ouviram falar no 'enxame de Gemínias'?

.


Pois é... Chuva de meteoros!!! Ena!!! E é esta madrugada! Quero todos de olhinho pregado no céu a pedir desejos, está bem??? =)




«O presidente do Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), Rui Agostinho, disse à Agência Lusa que a melhor hora para olhar o céu em Portugal é às 02:20 de sábado, embora o espectáculo se prolongue até ao nascer do Sol. Em média, "poderão ser vistos 120 meteoros por hora". » in JN


.

Conselho: Preferir um local escuro, fora das luzes dos centros populacionais, com um horizonte desimpedido... Isto para observar a 'chuva de estrelas', claro... não sejam maldosos!!!

Não ao tabaco! Mas só em Janeiro!





.

.

.

.

(Img: http://jn.sapo.pt/2007/12/13/porto/quase_cinco_espacos_fecham_a_porta_t.html)



Quase cinco mil espaços fecham a porta ao tabaco


"Quase cinco mil estabelecimentos, entre os quais restaurantes, cafés, bares, discotecas, hotéis e casas de turismo rural, a maioria da região Norte, vão fechar a porta ao tabaco a partir do próximo dia 1 de Janeiro. Representam cerca de 95% dos associados da Unishnor Portugal e a esmagadora maioria pediu o dístico indicativo de estabelecimento sem fumo." in Jornal de Notícias


.


Ok. Fiquei a saber que provavelmente será este ano que a minha, já tradicional, promessa de Ano Novo de deixar de fumar se vai, efectivamente, cumprir... Fiquei também a saber hoje que a maioria dos futuros recentes não fumadores são nortenhos... Estranho... Que se passará?


Mas vem mais... Esperem pelo que diz o finalzinho da notícia...


.


"A ASAE (Autoridade para a Segurança Alimentar e Económica) vai ser a entidade responsável pela fiscalização dos espaços e pelas medições da qualidade do ar. Em caso de incumprimento, as coimas para o estabelecimento vão dos 2500 aos 10 mil euros. Para os fumadores, oscilam entre os 50 e os 750 euros. " in JN

.

Ah! Pois é!!!!!! Meninos fumadores... portem-se mal, portem... eheheh Que depois vem um bicho papão chamado Asae e faz com que as vossas contas bancárias sofram uma ligeiríssima alteração!!! (isto é em tom irónico, claro! ehehe)...

Agora a sério. Sou fumadora, mas não tenho nenhuma doença, não sou nenhuma fora-da-lei e, portanto, não gosto de ser discriminada... Sei bem que o fumo para além de prejudicar, incomoda, e por isso, tenho cuidado em afastar-me ligeiramente quando acendo o meu cigarro... Portanto, serei, como sempre, cumpridora da lei vigente. Passarei a fumar escondida em minha casa, com o exaustor ligado e os estores fechados... Mas, já agora, poupem-me das tossinhas fingidas e dos olhares acusadores...

PS - Tenciono deixar de fumar quando deixar de tomar a pílula, pode ser?


Parabéns Papá!!!


Fizeste hoje 57 aninhos!!!! Continuas a ser o homem forte que me trazia às cavalitas no regresso da praia de Ofir, que me segurava a mão para adormecer ...
.
.
.
Ambos crescemos pela vida fora, mudamos, construimos vidas independentes, mas unidas e estás sempre lá, onde e quando preciso. Também és a minha força.

Que frio!



(Imagem retidada de: http://www.alicebernstein.net/scblacknews-RPlumstead1.htm)
.
.
Só para dizer uma coisa: Chiça! Está mesmo muito frio! Brrrrrrrr!


No princípio pensava que era só eu que me sentia assim, mas é oficial: está generalizado...
E eu sei disto porque estive atenta às pessoas com quem me cruzei esta manhã. Caminhavam encolhidas, com as mãos nos bolsos e com os pescoços enterrados nos casacos... tinham um andar estranho e apressado e fizeram-me lembrar pinguins na sua forma desajeitada de se moverem...
.
Os narizes e as bochechas vermelhos e fumo a sair das suas bocas... Não pode ser normal... Isto é mesmo muito horrível. É desumano e eu quero outra vez o quentinho do meu edredon!!!

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Quantas laranjas?

Que horas são?

Calendário

Dezembro 2007

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Quantas agora?